Fundo de Capital, US$ 15 bilhões virão da China. Mas Brasil e o gigante asiático terão mesmo peso nas decisões de investimento, diz o Ministério do Planejamento.

 

*telesintese.com.br | DA REDAÇÃO — 22 DE MAIO DE 2017

 

Anunciado em outubro de 2016, finalmente o Fundo Brasil-China tem data para sair do papel. A iniciativa, que terá um montante de US$ 20 bilhões para investimentos em infraestrutura, entra em operação na próxima semana. Segundo o governo federal, o dinheiro será usado para financiar projetos de diferentes setores, inclusive tecnologia avançada, serviços digitais e indústria.

 

O fundo será administrado pela Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento. Será constituído por um grupo técnico de trabalho e um comitê diretivo formado por executivos vindos no Ministério da Fazenda, do Planejamento, da Secretaria Geral da Presidência da República e por três representantes chineses.

 

“De todos os fundos geridos pelo Claifund (fundo chinês para investimento na América Latina), este é o único que tem acordo paritário, ou seja, com decisões do mesmo peso dos dois lados. É uma conquista”, diz Jorge Arbache, secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento.

 

 

Quando foi anunciado, há quase um ano, o fundo teria US$ 15 bilhões de capital chinês e US$ 5 bilhões brasileiros. Estes poderia ser trazidos do FI-FGTS, do BNDES e de captação no setor privado. O lançamento oficial do fundo acontece em de 30 de junho, durante evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em São Paulo. 

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca