ANO 04 – INFORMATIVO Nº 44 – GLOBALBLUE

“Quando atuam em conjunto, as áreas de tecnologia e recursos humanos podem ajudar a gerar mais valor, transparência e produtividade”.

*dellatwork.computerworld.com.br | 10 de Agosto 2017

 

Não há dúvidas de que as novas tecnologias digitais ajudam a aumentar a produtividade e são fundamentais para atrair e reter talentos, especialmente os jovens. Uma pesquisa sobre a força de trabalho futura, realizada em parceria por Dell e Intel, mostra que nove em cada dez brasileiros aceitariam ou deixariam um emprego influenciados pela tecnologia oferecida pela empresa.

Além disso, 52% dos entrevistados declararam que não aceitariam uma oferta de trabalho se a tecnologia oferecida não atendesse às suas expectativas e necessidades.

A mesma pesquisa mostrou também que 56% dos brasileiros classificam os sistemas que não funcionam como o principal responsável por desperdício de tempo no ambiente de trabalho.

“Não dá para imaginar hoje uma empresa que não invista minimamente em hardware e software para aumentar a produtividade das equipes e melhorar os processos”, afirma Alberto Albertin, coordenador do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada e do Programa de Excelência em Negócios na Era Digital da FGV-EAESP.

Atualmente, além da TI, também a área de recursos humanos precisa encarar o desafio de proporcionar modernidade digital aos funcionários. “As novas tecnologias digitais e móveis ajudam o RH a entregar uma nova experiência aos profissionais, para aumentar a produtividade e atrair e reter talentos”, afirma Kelly Ribeiro, diretora de capital humano da consultoria Deloitte.

Pesquisa anual de tendências de RH realizada pela Deloitte aponta que 94% dos profissionais acreditam que agilidade e colaboração são vitais para o sucesso de suas empresas. E isso só é possível com tecnologia.

A grande questão é entender as expectativas dos profissionais e corresponder a elas para que todos entreguem melhores resultados. Daí a necessidade de uma parceria eficiente entre o RH e a área de TI.

Segundo Bob Egan, analista-chefe e fundador da consultoria Sepharim Research Group, para a maioria dos CIOs, que hoje estão em um mar repleto de opções de tecnologia, outros problemas têm surgido e precisam ser resolvidos em conjunto com o RH.

“Como evoluir a infraestrutura e as soluções empresariais para tornar os funcionários mais produtivos? Como uma determinada solução crescerá conforme a demanda das equipes? Como a tecnologia pode ajudar a atrair e manter grandes talentos? Essas são questões para os CIOs e o RH resolverem juntos”, afirma Egan.

Segundo o consultor, as áreas de RH e TI precisam se tornar aliadas no investimento em modernização tecnológica e na aquisição de novos talentos. “CIOs e RHs são estratégicos para todas as empresas”, diz Egan. “Devem trabalhar de forma mais integrada, em conjunto, para oferecer valor, transparência e melhores resultados”.

A parceria entre TI e RH pode começar pela substituição de sistemas legados por plataformas integradas e escaláveis que atendam tanto os funcionários fixos quanto os remotos. As duas áreas podem ainda pensar na construção conjunta de uma estratégia tecnológica para os próximos anos.

“Aplicativos de colaboração, para feedback e avaliação de performance são exemplos de como a tecnologia pode ser bem empregada para encantar não só os mais jovens, mas também para criar uma nova cultura e engajamento aliados à estratégia de crescimento da empresa”, diz a consultora Kelly.

“Quando a empresa disponibiliza equipamentos para a equipe acessar informações a qualquer hora, em qualquer lugar, ela permite que as pessoas interajam sem que estejam fisicamente próximas”, diz o professor Albertin. Só com essa iniciativa já há ganhos enormes de produtividade.

O trabalho conjunto entre RH e TI pode ainda gerar sistemas de métricas de engajamento, rotatividade e recrutamento em tempo real. As áreas de recrutamento também podem se modernizar.

A pesquisa de tendências de RH da Deloitte mostra, por exemplo, que 29% das empresas entrevistadas utilizam jogos e simulações para selecionar e acessar candidatos potenciais. “Essas tecnologias permitem uma confirmação das competências e das habilidades individuais de forma muito mais efetiva que apenas buscar referências passadas”, afirma Kelly.

 

Cada vez mais soluções inovadoras, centradas em tecnologias cognitivas, como inteligência artificial, devem ter espaço nas empresas. “Chatbots, por exemplo, estão se tornando mais comuns. Eles guiam os candidatos pelo processo de recrutamento de uma maneira fácil e sequencial”, afirma Kelly. Mas nada disso será possível sem uma parceria séria entre TI e RH, para oferecer serviços mais eficientes e ainda gerar transparência e produtividade para toda a empresa.

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca