ANO 04 – INFORMATIVO Nº 52 – GLOBALBLUE

Os eletrodomésticos foram responsáveis por 23% das receitas registrada pelo varejo digital na quinta-feira, 23. Celulares significaram 19%.

*Da Redação | telesintese.com.br | 24 de Novembro de 2017

 

A consultoria E-bit, que acompanha o mercado de varejo online, divulgou na tarde desta sexta-feira, 24, dados sobre a véspera da black friday. O evento de descontos, que acontece ao longo de hoje, teve promoções eventuais ao longo da semana.

As vendas de quinta-feira apresentaram crescimento nominal de 21% no e-commerce, de R$355 milhões para R$428,5 milhões, na comparação com o dia anterior à grande data em 2016, de acordo com o monitoramento da Ebit, empresa referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro.

O número de pedidos cresceu 23%, de 723,5 mil para 886,8 mi, e o tíquete médio caiu 2%, de R$491 para R$483, refletindo os descontos maiores praticados pelos lojistas nesta edição e a própria deflação apontada pelo índice Fipe Buscapé nos últimos meses.

O levantamento compreende as compras online realizadas entre 0h e 23h59 de quinta-feira, 23, em comparação com a véspera da Black Friday 2016 (24 de novembro). De acordo com Pedro Guasti, CEO da Ebit, o resultado ficou acima da expectativa. “Os números mostram que deu certo a estratégia dos varejistas online de aproveitar a véspera da Black Friday para atrair a atenção do consumidor, que, por sua vez está mais atento e não se deixar enganar com falsos descontos”, disse.

Além do crescimento nas vendas, houve mudança no interesse do consumidor. Os eletrodomésticos tiraram o celular do topo de produtos que mais faturaram. Veja quais foram as categorias mais vendidas em volume financeiro e sua participação no e-commerce na quinta-feira (23/11):

Eletromésticos – 23%
Telefonia/Celulares – 19%
Eletrônicos – 15%
Informática – 9%
Casa e Decoração – 7%

Veja quais foram as categorias mais pedidas no e-commerce e sua participação em volume de pedidos nesta quinta-feira (23/11):

Moda e acessórios – 14%
Eletrodomésticos – 14%
Perfumaria e cosméticos – 13%
Casa e Decoração – 9%
Telefonia/celulares – 9%

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca