ANO 05 – INFORMATIVO Nº 25 – GLOBALBLUE

Tão confuso quanto a definição do dicionário, é ser EFICIENTE na prática, sem cair no erro de fazer um monte de coisas ao mesmo tempo, não atingindo resultado nenhum.

*Roberta Nevoni | Psico One | 06 de Abril de 2018

 

Pelo dicionário, Eficiência: a capacidade de ser efetivo; eficácia. Efetivo qualifica aquilo que tem efeito, ou seja, causa algum impacto. A ação para ser eficiente, deve ser realizada corretamente, mas é bom que também seja feita a coisa certa atingindo resultado (eficácia), e assim será efetiva (fazer a coisa certa do jeito certo). Tudo diferente, mas tudo relacionado.

Claro que quando queremos cortar caminho, tentamos vislumbrar simplesmente cortando uma dessas “palavrinhas” achando que ao final ficará tudo bem. Mas temos a consciência que de algo está faltando e, que podemos fazer melhor.

Mas ainda mais difícil de perceber é quando enchemos nossa agenda de afazeres intermináveis, de metas irreais, de procedimentos que não levam a lugar nenhum e que apenas nos dão a impressão de estarmos realizando algo que, pelo simples fato de nos ocuparmos demais para entender que estamos preenchendo um outro tipo de vazio, ao invés de estarmos realmente fazendo a diferença.

Já alertava Sócrates que devemos tomar “cuidado com o vazio de uma vida ocupada demais”. O excesso de atividades não significa que estamos atingindo resultados, muito menos que estamos sendo eficientes. Os resultados é que vão medir isso.

Para isso, é necessário saber onde queremos chegar, ter um objetivo. E então, planejar como alcançar. Continuando o ciclo: agir (com eficiência), checar os resultados e, sempre que necessário, corrigir as ações. Se não for necessário corrigir, podemos sempre melhorar o ciclo sendo mais eficiente, eficaz, enfim...efetivo.

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca