ANO 06 – INFORMATIVO Nº 97 – GLOBALBLUE

* roberta nevoni | www.pscico1.coM.br  | SÃO PAULO | 27 de Junho de 2019

 

“Tratamos o meio ambiente como tratamos a nossa própria natureza.”

Escrever sobre o tema é difícil pra mim, pois sou de uma geração que não aprendeu por princípio a utilizar bem os recursos. Uma geração que não aprendeu a preservar o que tem (era do descartável), nem a usar apenas o necessário. Não aprendemos nem a preservar o próprio corpo, consumindo produtos que geram prazer imediato, mas cobram um preço no futuro. Tratamos o meio ambiente como tratamos a nossa própria natureza.

Mas começamos finalmente a ser cobrados por isso e, no geral, ainda temos muita dificuldade de saber o que fazer. É comum ver comportamentos incoerentes com os discursos, comportamentos onde as pessoas preservam até onde parece interessar, e na realidade o que parece, é que preservar ainda é sinônimo de não evoluir, o que está longe de ser verdade.

Pouco nos envolvemos com o assunto, porque nos tira da zona de conforto e ninguém quer abrir mão do que foi “conquistado”. Esquecemos que assim, estamos abrindo mão de algo muito maior no futuro.

Sustentabilidade ainda parece ser uma moda ou tendência futurista para poucos que se arriscam. Ainda é necessário o aumento de regulamentação de muitas situações, uma maneira válida de conscientizar. Muitos devem se lembrar da imposição sobre o uso do cinto de segurança, apesar de ser para o bem do usuário, parecia absurdo quando se tornou obrigatório, hoje transformado em algo praticamente inquestionável e óbvio.

Ao final, consigo entender que sou de uma geração que aprendeu a aumentar a complexidade do uso das coisas, das pessoas e dos sentimentos e a chamar isso de evolução. E ainda tenho muito para aprender sobre evoluir verdadeiramente, ou seja, com sustentabilidade, tento condições de continuar evoluindo.

Acredito que se as mais de 7 bilhões de pessoas que estão comigo nesse mundo também tiverem o interesse em aprender, se conscientizarem e aos poucos mudarem pequenos hábitos, a soma disso tudo vai gerar uma grande transformação positiva para as próximas gerações que já pensam diferente da minha.

 

 

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca