Pauta atual nas empresas, famílias e rodinhas de amigos. Todo mundo discute, mas difícil mesmo é chegar num consenso de como atingir algo que sequer parecemos saber definir.

 

Emprestando então o conceito da física para equilíbrio: “Condição de um sistema em que as forças que sobre ele atuam se compensam, anulando-se mutuamente. Posição estável de um corpo, sem oscilações ou desvios.”

 

Bem parecido com a vida, se considerarmos as forças como os desafios, dificuldades e mesmo as alegrias que vivenciamos o tempo todo no nosso cotidiano. São “forças” que não vão deixar de existir, mas que precisam ser trabalhadas, redirecionadas e até mesmo transformadas (como por exemplo usar a raiva inicial como força para a mudança e não para a vingança) para, ao final, se compensarem.

 

Se esperarmos uma vida sem problemas, certamente nos sentiremos frustrados. Tampouco precisamos sair criando problemas ou nos apossando dos alheios para nos sentirmos melhor por resolvê-los, mesmo quando não fomos solicitados para tal coisa.

 

Afinal, estamos falando de equilíbrio, o que pressupõe estar saudável emocionalmente e ao mesmo tempo criar condições para a saúde emocional. Saber, quase como arte, dosar o que é de cada um e o que importa nos relacionamentos, saber pesar o bom e o ruim, saber agir e reagir num mundo de estímulos intensos e incessantes, forças que podem ser destrutivas, ou propulsoras, dependendo da forma como as entendemos e utilizamos.

Quanto custa um ERP?

Final da TV Analogica

Os pilares da Inovação de Marca